149ª Caminhada: Passadiços do Mondego em Anúncio

XI Caminhada: Rota do Carteiro em Arouca à Lupa

Boas

Para variar, concentração bem cedinho pelas 8h da manhã. De Ermesinde rumo a Arouca, trajecto de algumas curvas, mas que hora e meia de viagem não deu para enjoar.
Passamos por Arouca e seguimos até Rio de Frades, onde à porta do cemitério lá tínhamos os nossos amigos à espera, por isso, à que estacionar os "solas rolantes", preparar a mochila e fazermos-nos ao caminho.


Subida até Rio de Frades

Fizemos o aquecimento até ao inicio do percurso no centro da aldeia, onde alguns tiveram o privilegio de tomar café em chávenas Vista-Alegre. Agora sim, tudo pronto, maquinas em riste, solas quentes e pés ao caminho. O sol que até aqui tinha andado escondido, fez a sua aparição e em força, acabando por fazes estragos.


Espigueiros (Rio de Frades)


Rio de Frades (Aldeia)

A caminhada começou com
pequenas subidas e descidas por entre a aldeia. Mas o primeiro engano, fez também as primeiras baixas, a Catarina, a Kati, e a Maria João, ficaram solidárias umas com as outras e preferiram ficar por aqui, atitude sensata se viria mais tarde a confirmar.


O caminho...com a Carla a ver o que ainda falta.

Entretanto andavam por ali outros aventureiros, preparavam-se para fazer canyoning, alguns de nós com inveja, pois o Sol já estava a escaldar. Mas não esmorecemos e continuamos a subir, pois era o que nos esperava, uma longa e eterna subida, até à próxima aldeia de Cabreiros. Tivemos oportunidade entretanto de ver ao longo do trajecto, algumas entradas para as minas de volfrâmio, abundantes nesta região, os diversos ribeiros, que até estavam com água em abundância, serpenteavam entre o verde das montanhas que nos rodeavam, podemos apreciar como a natureza é sublime e nos presenteia com a sua rara beleza.

A subida, continuava dura, as formigas resolveram atacar a Sónia, que com esforço e a ajuda dos manos, lá continuou, aproveitamos todas as zonas de sombra que apareceram, pois também não seriam mais de três ou quatro, a subida, entre terra, pedras e alguns degraus era inevitável, para todos, pois queríamos continuar, apesar do sobre-esforço que tínhamos de fazer.


Jorge e o "bicho pau"

Finalmente, Cabreiros a 300 metros, civilização e água, para abastecer as garrafas e os nossos corpos que bem precisavam. Mas tínhamos de continuar, Tebilhão era agora o destino, uma pequena descida, algumas sombras, ainda bem, pois os estômagos já se queixam e é preciso alimenta-los.

Depois de bem alimentados, à que tornar ao caminho, aproveitamos a ponte sobre o Ribeiro Pequenino, para tirar a tradicional foto de grupo e para variar por estas bandas, mais uma longa subida.


Preparar...


Acção...eis a primeira foto do grupo

Mas rapidamente Tebilhão chegou até nós, atravessamos a aldeia bastante pitoresca e eis que alguma alma caridosa, resolveu regar os seus campos, molhando-nos o caminho e refrescar-mos os pés, no alto de Tebilhão, eis a Capela de Santa Bárbara, local do nosso destino, ou seja para darmos meia volta ao nosso trajecto.



Um patusco cão na aldeia de Tebilhão


Vista de Tebilhão...sobre a aldeia de Cabreiros

Recuperadas as forças, à que por pés ao caminho e começar a descer, assim soa melhor, a trajecto já conhecido, tornou-se mais fácil, aproveita-mos a água de todas as fontes de Tebilhão, e o Sol, apesar de ainda de estar forte, deixava agora passar algumas brisas entre os seus raios. As gentes por estas bandas, sempre simpáticas e prestáveis, lá nos diziam que podíamos beber à vontade, pois se estavam vivas a água não fazia mal.


Uma foto paisagística


Inicio da descida



Rapidamente chegamos a Cabreiros, sede da Freguesia, e ultimo abastecimento líquido. Na descida, agora bem mais fácil, podíamos apreciar a natureza em todo o seu esplendor, o ar bem diferente dos tubos de escape da cidade, por isso muito mais apetecível. Ainda antes de chegarmos a Rio de Frades, voltamos a ver os nossos amigos, “anfíbios”, que ainda estavam a meio do seu trajecto, mas muito divertidos também. Rapidamente chegamos, a Rio de Frades, pois a vontade de tomar um merecido banho fluvial era enorme. Lá estavam as Catarinas e a Maria João à nossa espera, pelos vistos aproveitaram bem a estadia pela aldeia.


Segunda foto do grupo

Indicaram-nos que o melhor sítio para tomar banho era em Janarde, que distaria uns 2km, lá fomos de carro, mas só ao fim de uma dúzia de kms é que vimos a dita praia, apetecível sim senhor e ainda mais merecida, após um dia ensolarado como este. Houve banhos para todos os gostos, até mesmo o Zé que apesar de não ter trazido calções de banho, teve “queda” para ir à água, felizmente não passou de uma pequena queda.


O merecido mergulho (Alem Barco)

O dia já ia longo e apesar de estar muito bom, era preciso voltar a casa, fizemos as despedidas, e regressamos a casa, já com a ansiedade, de que no próximo ano seja de grandes caminhadas.


Caminhada "relatada" pelo SR Pinheiro

Outra(as) Informação(ões)
  • Percurso: PR6 - Caminho do Carteiro
  • Local: Arouca
  • Partida/Chegada: Rio de Frades
  • Tipo: Circular
  • Distância: 14 km
  • Grau: Moderado/Dificil (Calor)
  • Data: 2010.07.11
  • Inicio: 10:00
  • Participantes: Sérgio, Jorge, Pinheiro, Nuno, Maria João, Catarina, Kati, José Carlos, Carlos, Carla, Leonel, Cláudio, Cláudia, Rocha, Agostinha, Sónia Oliveira, Zé
  • Almoço: Volante
  • Dicas: Água, Bastão (recomendado), Roupas adequadas às condições atmosféricas, botas, muda de roupa, protector solar, repelente de insectos, Calções Banho/Bikini (opcional)
  • Mapa: Faça o download aqui
  • Outras Informações: Arouca
  • Organização: Solas Rotas
MapaKMLGráfico de Altitudes

Comentários

  1. Ufa!!!! Que calor....

    Boas amigos, antes da descrição (porque como sempre irá demorar um tempinho a chegar), queria desejar a todos os SR e Amigos...umas boas férias.
    Que não se esqueçam de nós porque iremos regressar (senão antes)...em Setembro.

    Saudações Pedestres

    ResponderEliminar
  2. Olá Companheiros pedestres
    Foi com imenso prazer que terminamos a época 2009/2010 em grande na Rota do Carteiro,caminhada feita sempre em amena cavaqueira sobre um sol radiante com a temperatura própria da época,chegamos ao fim do percurso com o mesmo animo e satisfação que começamos, prova de grande companheirismo do grupo,
    A todos que vão de ferias aproveitem para descansar e venham preparados para novas caminhadas sempre a bom ritmo e disposição como até então.
    Um Forte Abraço
    ROCHA

    ResponderEliminar
  3. Adicionado mapa, kml e gráfico de altitudes

    ResponderEliminar

Enviar um comentário