149ª Caminhada: Passadiços do Mondego em Anúncio

XIV Caminhada: Trilho da Montaria à Lupa

Trimmmmmm....

Pelas 8h, lá estávamos no ponto de encontro (Ermesinde), já o Zé e a Sónia nos esperavam no cafézinho da zona. Depois do pequeno almoço e um pouquinho mais quentes lá partimos em direcção a Viana do Castelo, mais propriamente Montaria (freguesia mais a norte do concelho), uma pacata aldeia no sopé da Serra D'Arga. Reunida toda a gente e após os devidos preparativos e últimos avisos, lá nos fizemos ao caminho, com a promessa de castanhas na volta por parte do Presidente da Junta.

O caminho esta pouco assinalado, mas como temos o costume de preparar os trajectos que fazemos, o Sérgio e o Rocha já tinham andado por aqui, por isso foi mais fácil fazer. A chuva resolveu também participar, lá nos baptizou e nos acompanhou durante a manhã, mas nada que nos fizesse desistir.


A descida para o Rio Âncora

O percurso era espectacular, com lindas paisagens, ao longe e ao perto, dignas de qualquer postal dos correios e claro excelente para as nossas máquinas fotográficas.


A travessia do Rio Âncora


A tradicional foto do grupo: Sónia, Pinheiro, Zé, Cláudio, Cláudia, Sérgio (atrás de mim Francisco), Dores, Júlio, Cristina, Jorge Soares, Filipe, Leonel, Jorge, Catarina, Kati, Sofia, Maria João, Carla, Maria José, Nuno... e o fotografo José Carlos

O terreno apesar de acidentado e escorregadio, desta vez não fez das suas e aqui os habituais "clicks" não se ouviram.


Uma parte deste trilho é feita ao longo desta pequena levada.

Sempre acompanhados pelo Rio Âncora, descemos até Trás-Ancora, atravessando a ponte de Espantar(isto são nomes locais, por isso não se espantem). Mas os SR não têm o habito de ancorar, a não ser para almoçar, ora como já passava das 12h, e após uma visita (rapida) à cascata do Pincho, estava na hora da "bucha".


Cascata do Pincho

Com a chuva a dar-nos uma folgazinha, e depois da pequena subida (picante), bem no cimo do monte (que no reconhecimento deu tanto trabalho...eh eh eh ), lá dicidimos apreciar mais um pouco as paisagens e ao mesmo tempo saborear o nosso almoço. O cafézinho não faltou, mas todos tivemos saudades dos tradicionais coquinhos da Agostinha, desta vez a Maria José adoçou os caminheiros com um bolo de chocolate muito bom.


O caminho era agora rodeado por campos agrícolas, com uns muros muito interessantes

Com o estômago bem acomodado, partimos para o resto da caminhada, o terreno agora era mais plano, deixando para trás o Rio Ancora, dando agora lugar a um caminho ladeado de muros em pedra, e uma paisagem também ela interessante (campos agrícolas).


Marcas da chuva no caminho

Começamos a entrar na aldeia, aparecendo as suas ruas estreitas, ostentado casas muito belas, em pedra, algumas elas muito bem reconstruídas.


Visita aos moinhos de água (muito característicos da região)

Entretanto chegamos aos moinhos, alguns muito bem recuperados, moendo ainda para o turista ver e para fazer farinha para o gado.
Gostaríamos de agradecer ao Sr Paulo, pelas explicações que nos deu sobre os mesmo, e alem de proporcionar a visita aos moinhos ainda nos abriu as portas do Museu. Muito Obrigado.


Uma "adelha" de um moinho, com a respectiva ""


Um agradecimento especial ao Sr Paulo, pela disponibilidade prestada


Outra vista dos tradicionais moinhos de água.


Os mecanismos de um moinho de água (foto tirada no museu dedicado aos mesmos)

Na praça em frente à junta de freguesia, já preparavam um porco, e que porco, para deliciar as gentes locais e acompanhar as castanhas, por isso os SR, decidiram deixá-los fazer a sua festa e ir ver o local onde o "homens do reconhecimento" andaram "perdidos". Voltamos ao lugar de Espantar, onde tinha à nossa espera o bem conhecido "Champarrião" e mais alguns petisco no famoso "Café Caçana". Aqui regalamos os nossos estômagos, no qual ficamos todos bem saciados e ...animados (com moderação), pois ainda tínhamos alguns quilómetros de regresso a casa.


Hora do lanche...no café Caçana

Que Deus nos dê "saúdinha" a todos, para podermos continuar a caminhar, e apreciar a beleza das nossas terras, mas também dê saúde a quem prepara os deliciosos petiscos que nos vão revelando por este país fora.

Descrição feita pelo SR Pinheiro.

Outra(s) Informação(ões)
  • Percurso: Trilho da Montaria
  • Local: Montaria
  • Partida/Chegada: Igreja S. Lourenço da Montaria
  • Tipo: Circular
  • Distância: 10 km
  • Grau: Moderado
  • Data: 2010.11.14
  • Inicio: 10:00
  • Participantes:Sérgio, Kati, Francisco, Nuno, Maria João, Catarina, Carlos, Dores, Carla, Leonel, Zé, Maria José, Júlio, Filipe, Cláudio, Cláudia, Sónia Oliveira, Jorge Moreira, Jorge Soares, Cristina Linhares, Sofia, Pinheiro
  • Dicas: Água, Bastão (recomendado), Roupas adequadas às condições atmosféricas, botas, muda de roupa, protector solar.
  • Mapa: Faça o download aqui
  • Organização: Solas Rotas


MapaKMLGráfico de Altitudes

Comentários

  1. Grande Pinheiro

    Desde já, obrigado pela tua descrição, mesmo sendo às três pancadas, é melhor e mais RÁPIDO que nosso relator. Muito Obrigado.

    Faltou-te três coisas...mas serão retratadas posteriormente: A "barraca" do Zé; A "malga" da Catarina, e a "Malga-Limão" do...Pinheiro.

    Sabes que há coisas que escapam aos relatores, que os "clickeiros" não se esquecem.
    "Uma foto vale por mil palavras" autor desconhecido

    Saudações Pedestres

    ResponderEliminar
  2. Boas Cristina

    Obrigado pela observação.
    Por lapso foi inserido nos participantes o nome de Carlos Linhares, o qual estava errado, porque quem participou foi o Jorge Soares, desde já, o nosso pedido de desculpas a ambos.
    Já foi rectificado.

    Saudações Pedestres

    ResponderEliminar
  3. Acrescentado rodapé informativo: Mapa, KML e Gráfico de Altitude

    ResponderEliminar

Enviar um comentário