148ª Caminhada: Pelas Goelas do Mundo em Anúncio

XVIII Camihada: Pitões das Júnias à lupa

Depois da tempestade, bem a bonança, já diziam os antigos e eles estavam certos.
A nossa ultima caminhada tinha sido marcada, pela enorme "tempestade", o qual nos fez desistir, nesta a situação foi bem diferente, ambos os dias o tempo ajudou-nos.

RECONHECIMENTO

Partimos no sábado, bem cedinho, a equipa de reconhecimento saiu de Ermesinde por volta das 6:45, depois de um "probleminha" com as malas, a nossa ideia seria terminar o reconhecimento o mais rápido possível, para nos juntar ao restante grupo que ia mais tarde.

Chegados a Pitões das Junias, no ponto inicial junto à Junta de Freguesia, e depois de um cafezinho para despertarmos, logo aí podemos ver o que nos esperava para a noite, os tradicionais licores, e os famosos "pimbolins", para animar a malta.

Por volta das 9:00 iniciamos o reconhecimento, ao sair da aldeia, podemos avistar o primeiro ponto (Capela São João da Fraga), bem lá no cimo, o ponto branco, que se misturava com alguma neve existente na serra de Peneda.


Zé, Kalima, Nuno...e as minhas mãos (Sérgio)

Com o passar do tempo, o calor aumentava, e vento só o sentimos, junto da capelo, já no alto, uma paisagem que justifica qualquer dificuldade em chegar lá.

Depois de uma pausa, para recuperar as forças, e apreciar as vistas, teríamos que por os pés ao caminho, visto que ainda faltava muito e o tempo este, passava a voar.

Decidimos então separarmos em 2 grupos, para se ver o melhor caminho...enquanto uns seguiam simplesmente pelos "mariolas", os outros resolveram fazer o caminho em corta mato (e pedras).
Resultante disto, os dois grupos só se encontraram já na aldeia, uns conseguiram chegar à cascata, outros experimentaram....o rio.

Depois de um reconhecimento um pouco atribulado e cansativo, finalmente chegamos à aldeia.

CONVÍVIO

Chegando à aldeia, e com o restantes membros à nossa espera, foi tempo de ir conhecer a nossa "casinha", onde nos esperava um enorme banquete.

Após isso, foi tempo de visitarmos a aldeia, passando pelo Ecomuseu, visitando o moinho da aldeia, uma prova de degustação de licores, uma "futebolada" nos matrecos, visita aos abrigos, e à aldeia da aldeia. Ainda tivemos tempo de ir à padaria local buscar um doce tradicional, que digamos soube....a pouco, mas realmente é muito bom.


O brinde

De regresso a casa, ao calor da lareira (sim, porque a noite estava fria), já a Sónia estava na cozinha, a preparar o jantar, depois de dar-mos ao dente, fomos novamente ate ao café (seria pelo menos a 5ª vez). Mais uns licores, mais uns matrecos...

CAMINHADA

Domingo, dia 16, pelas 10 horas, juntamos-nos todos no parque, à espera que os restantes participantes chegassem, esta sem duvida, era uma das caminhadas mais bonitas, que o grupo tinha realizado, assim sendo, participaram 31 pessoas.

Depois de o grupo se ter concentrado, lá fomos até à porta da Junta, local onde iria iniciar o percurso.

Uma das coisas que nos ficou na memoria, foi a simpatia a simplicidade destas gentes, assim saímos da aldeia, bem acompanhados....por uma manada de vacas.
Como aconteceu, no dia anterior no reconhecimento, a Capelinha parecia uma miragem, e mesmo depois de termos dito para onde iríamos, muitos eram aqueles que não acreditaram.


Serra da Peneda do Gêres

À medida que íamos descendo da aldeia, em direcção às montanhas do parque Peneda do Geres, a diversidade das cores, eram fantásticas.


O caminho

O calor não convidava a acelerar muito, então lentamente, e aproveitando as sombras todas, íamos subindo até à Capelinha, este seria o nosso primeiro objectivo. Pelo caminho, ainda tivemos um pequeno obstáculo para passarmos, um pequeno riacho que nos fez improvisar uma "ponte", ou uma coisa parecida, para não molharmos os pés.

Um dos muitos cursos de água, existentes no percurso.

Finalmente, alcançamos o topo, a chegada à Capela, era o nosso primeiro objectivo, e local escolhido para a típica foto de grupo. Depois de respirarmos fundo, e recuperar o fôlego, foi altura de desfrutamos a paisagem, que para alguns era uma repetição, a vista para a Peneda, bem como para a aldeia de Pitões, fez o grupo se dividir e acomodar-se para o almoço.


A foto de grupo: Joana, Vítor, António, Francisco, Nuno, Peter, Anabela, Sónia, Pedro, Marta, Luís, Zé, Rocha, Ricardo, Nela, Agostinha, Rosária, Armandina, Dores, Catarina, Carla, António Pinto, Gilda, Pedro Emanuel, Paulo, Maria José, Julita, João, Susana, Alexandra...e Sérgio

Estava na hora, de descermos, para a caminhada não se adiantar muito, a descida foi feita nas calmas, porque o calor aumentava, e as nossas forças iam ficando para trás. Seguindo os mariolas, e chegados ao rio, era agora tempo para subirmos novamente, pelo caminho que pela manha descemos, para um pouco mais à frente, sairmos em direcção à cascata.


A seguir os "mariolas"


Momento "KitKat", para decidirmos, se ia ou não um mergulhinho...


A caminho da Cascata

Aqui nesta fase, já alguns participantes, tinham voltado à aldeia, por enumeras razoes, uns porque de facto este trilho era um pouco mais exigente que os habituais, outros porque tiveram que ficar com outras pessoas.


A Cascata

Devido à muita água existente no caminho, tivemos que improvisar, então seguimos pelos campos, para depois entrarmos num caminho com alguns obstáculos, mas como ajuda de todos e com calma, todos passamos, e chegamos ao miradouro da Cascata.
Mais um objectivo cumprido, e claro...mais uma foto para mais tarde recordar...


O grupo na Cascata

Faltava o nosso ultimo objectivo, antes do regresso a Aldeia de Pitões, o Mosteiro. Para lá chegarmos ainda havia duas "rampinhas" nada de especial mas depois de umas horinhas a caminhar, já custa.
Chegados ao Mosteiro, e por muita pena nossa (SolasRotas), não foi possível visitar o Mosteiro (interior), mesmo assim ainda falamos com uma pessoa responsável, o qual não nos facultou essa possibilidade.


O Mosterio

Com muitas horas, de caminhada (nem sempre a caminhar), chegamos a Aldeia, ao ponto de partida.
Ainda a tempo de um "lanchezinho", para nos despedirmos da casa que nos acolheu.

Venha a próxima....

Outras Informações:
  • Percurso: Pitões de Júnias
  • Local:Aldeia de Pitões da Júnias
  • Partida/Chegada: Junta de Freguesia de Pitões das Júnias
  • Tipo: Circular
  • Distância: 12 km
  • Grau: Moderado/Difícil
  • Data: 2011.03.20
  • Inicio: 10:00
  • Participantes: Sérgio, Kati, Francisco, Marta, Pedro Emanuel, Nuno, Zé, Dores, Carla, Luís, Rocha, Agostinha, Ricardo, Nela, António, Alexandra, Armandina, António Pinto, Anabela, Peter, Paulo, Rosária, Julita, Maria José, Gilda, Pedro, Sónia, Vitor, Joana, João, Susana
  • Almoço: Volante
  • Dicas: Água, Bastão (recomendado), Roupas adequadas às condições atmosféricas, botas (recomendado), calças (recomendado), muda de roupa.
  • Mapa: (Brevemente)
  • Sinalização: Não sinalizado
  • Organização: Solas Rotas
  • Pontos de Interesse: Aldeia de Pitões, Capela S. João da Fraga, Cascata, Mosteiro
  • Mais informações: Pitões das Júnias
MapaKMLGráfico de Altitudes

Comentários

  1. Olá a todas as solas rotas!!!! Mais uma vez, gostámos muito da caminhada!!! Um dia vamos voltar a caminhar juntos :-) até lá vamos treinando... Valeu bem a pena!
    Um abraço a todos,
    Pedro e Sónia (Lisboa)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário