terça-feira, 9 de janeiro de 2018

93ª Caminhada: Trilho entre Várzea e Tibo à Lupa

Gêres, local escolhido para iniciarmos o ano 2018.
Bem "fresquinhos", iniciamos o trilho entre a aldeia da Várzea e a aldeia de Tibo, as baixas temperaturas e as rajadas de vento que se faziam sentir gelava os ossinhos mesmo daqueles, com mais carninha...como eu.

Entre as tradicionais apresentações e discursos iniciais, começamos a nossa aventura passando pela aldeia da Várzea, entre as suas casas, cumprimentando as poucas pessoas existentes na aldeia, que só nos podiam chamar de "malucos", de irmos caminhar com aquele frio e vento.

Saindo da aldeia, entramos num pequeno caminho, ou seria um pequeno rio....o certo é que de caminho tinha pouco e água muito, foi "remar" contra a maré que iniciamos a nossa subida até ao Miradouro de Tibo.

A nossa preocupação era passar a ribeira, uma vez que o caudal que a mesma apresentava (ao longe) gerava muitas duvidas, mas acabou por ser a parte acessível, até lá já tínhamos posto à prova a impermeabilização das botas.... e das calças. (ah!!!! e usamos as cordas, já cheiravam a mofo)

Um pouco antes de chegar ao miradouro, mesmo antes de chegar à estrada, fomos contemplados por uma vista fantástica, sobre o rio Peneda, e o desfiladeiro por onde este passa, tendo uma panorâmica mais alargada que o próprio miradouro, onde poderíamos ver a aldeia de Tibo, Rouças, Gavieira e a Peneda com o seu imponente Santuário...pena foi que alguém deixou a porta aberta, e o vento levava pelo ar os enumeros "modelos" que pousavam para os "clicks".

A passagem pela miradouro foi muito repentina, uma vez que a vista era repetitiva, e assim seguimos pela estrada de alcatrão cerca de 50 mt, para entrarmos num caminho que faz parte do Caminhos dos Romeiros para a Peneda (o primeiro de muitos percursos sinalizados, que na nossa rota cruzamos).

Este caminho levou-nos até a aldeia de Tibo, onde literalmente "evadimos" (no bom sentido) a igreja local para aí fazermos a pausa para almoço (meio do caminho).

Barrigas compostas, partimos em direcção ao centro da aldeia, para visualizar...umas alminhas.

Seguimos agora por um caminho que faz parte da Grande Rota Peneda-Soajo, e do Trilho Mistura das Águas, e que nos leva por um "carretero", junto ao rio Peneda (inicialmente), onde podemos desfrutar do som da agua a correr, e visualizar os enumeros "rápidos" que o rio oferece.

Entre a foto de grupo, e mais umas paragens técnicas, chegamos às mistura das águas, onde o Rio Peneda se junta com o Rio Castro Laboreiro, rio este que nos acompanhará até ao fim da nossa aventura.

Pelo caminho ainda houve mais aventura, não sei se havia mais água pelo nosso caminho, do que pelo próprio rio, e a poucos kms de chegarmos ao fim, o nosso maior desafio, quem ia com os pés secos...molharam....a musica era outra com uma versão actual... "ao passar a ribeirinha...pus o pé...molhei a meia...pus o pé...molhei a meia (e as botas, calças...)

Com a inter-ajuda de todos, a boa disposição, lá chegamos ao fim sem incidentes, e com certeza que todos gostamos desta aventura.

Entre uns ben-nu-rons e uns aspegics...tudo deve passar

Autor: Sérgio Sousa











MAPA
TRILHO
ELEVAÇÃO
http://www.manteigastrilhosverdes.com/uploads/pr_5_mtg_por_v2.pdf
PARTICIPANTES CONFIRMADOS FINAL (07 JAN - 19H)
José Carlos, Maria Fátima, Filipe, Patrícia, Cláudia, Arnaldo, António, Marlene, Carlos, AlbertoElsaFernandoPaula, Pedro, VeraJoséMário Santos, Etelvina, João, CarlaAlexandrina, StelaRicardoNelaRochaAgostinhaDaniel, Sílvia, SusanaRaquelMárioVictorSérgioGabrielLeonel, SérgioAna, André
( 74 / 90 )
PARTIDA
LOCAL
GPS
KM
GRAU
MAPA
2018.01.07
09:30

N 41º 54' 01.6''  W 8º 13' 07.9''
41.900431   -8.218848 

 14
Médio
Link

MAIS INFORMAÇÕES
Percurso: Trilho entre Várzea e Tibo
Local: Serra do Soajo
Partida/Chegada: Aldeia da Várzea (Arcos de Valdevez)
Estacionamento: Pouco 
Rede Telemóvel: Sim (espanhola)
Âmbito: Paisagístico, Cultural, Ambiental
Tipo: Circular
Sinalização: GPS
Pontos Água:  2 (Aldeias)
Exposição Vento/Solar: Alto
Almoço: Volante
Regras: Ler Aqui
Sugerido: Solas Rotas
Ponto Encontro: Aldeia da Várzea (Arcos de Valdevez)
Pontos de Interesse: Serra do Soajo, Aldeia de Tibo, Aldeia Várzea, Miradouro do Tibo, Rio Peneda, Rio Castro Laboreiro
Dicas: Água, Roupa adequada às condições atmosféricas; Botas; Bastão,
Reconhecimento: Sem reconhecimento
Outras informações: CM Arcos de ValdevezGerês
Nota: Sem partes queimadas, trilho com bastante água (alagado), sem apoios (cafés)
AVISO IMPORTANTE: A caminhada não inclui seguro
A visitar: Santuário Peneda do Gerês; Barragem do Lindoso, Aldeia do Lindoso, Aldeia do Soajo

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

93ª Caminhada: Trilho entre Várzea e Tibo no Wikiloc

Wikiloc é um lugar para descobrir e partilhar as melhores trilhas ao ar livre a pé, de bicicleta e muitas outras atividades. Pode visitar o trilho na página Solas Rotas no Wikiloc, para fazer download (gpx, kml) do mesmo pode-se registar é totalmente gratuito.

Clique na imagem
Visite a página do Solas Rotas no Wikiloc

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

93ª Caminhada: Trilho entre Várzea e Tibo em Anúncio

ÚLTIMA HORA (06 JAN / 01H): CAMINHADA CONFIRMADA
- INSCRIÇÕES FECHADAS
- Caminhada Média/Alta (+/-15km)
- Inicio da caminhada às 09:30
- Trilho escorregadio, possibilidade de parte do trilho queimado, vegetação densa 
- IMPORTANTE: Atenção às baixas temperaturas. 
- Aconselha-se o uso de botas, água, roupa adequada às condições atmosféricas  
- Caminhada só se realizará se na sexta-feira anterior não houver previsão de chuva
- Caminhada sem reconhecimento, preparados para tudo
Fonte: http://pelamontanha.blogspot.pt/2017/02/trilho-da-mistura-das-aguas-26-de-abril.html
Janeiro, Serra do Soajo (Arcos de Valdevez)

Com a certeza que passaram umas excelentes entradas neste novo ano, convidamos a juntarem-se a nós na primeira caminhada de 2018.

Este trilho, não está marcado, e une as aldeias da Várzea a Tibo, por caminhos de pé posto e estradões na Serra do Soajo.

O mesmo inicia-se na aldeia da Várzea (Gavieira, Arcos de Valdevez), e começamos a subir logo de inicio, em direção ao Miradouro de Tibo, passando pela Branda Ínsuas. Possibilidade de caminho queimado ou fechado.

Chegados à estrada, passamos pelo Miradouro, já nosso conhecido, onde podemos observar os maciços da Peneda, e ao fundo o Santuário da Peneda do Gerês.

Descansados da subida, é hora de descer, entrando mais uma vez num caminho (corta mato), o ponto seguinte é a aldeia de Tibo, onde iremos aproveitar para a pausa do almoço.

A parte mais bonita (e perigosa) deste trilho, é que une Tibo à Várzea, fazendo parte do Trilho Mistura das Águas, por um caminho de pé posto, inicialmente paralelo ao Rio Peneda, este mais à frente, irá se juntar ao Rio Laboreiro, assim o porque do nome do trilho (mistura das águas).

Passando a mistura dos rios, passamos a acompanhar só o Rio Laboreiro, até à Várzea e aí terminar mais uma aventura.

Ter atenção: Trilho com possibilidade de partes queimadas e partes com piso escorregadio.

Todos aqueles que desejarem aceitar esta sugestão, devem preencher o formulário (ver mais abaixo), apenas depois das 21:00 da 4ª feira anterior ao dia da caminhada e até às 18:00 de 6ª feira.

FORMULÁRIO
Se faz intenção de nos acompanhar, preencha o seguinte FORMULÁRIO (limite de 90 solas)
apenas depois das 21:00 da 4ª feira anterior ao dia da caminhada e até às 18:00 de 6ª feira
---- gratuito, mas a caminhada não inclui seguro ---
PARTICIPANTES CONFIRMADOS  (04 JAN / 13H)
José Carlos, Maria Fátima, Filipe, Patrícia, Cláudia, Arnaldo, António, Cristina, João, Marlene, Carlos, Alberto, Elsa, Fernando, Paula, Pedro, Juliana, Vera, José, Mário Santos, Etelvina, Paula, António, João, Carla, Luísa, Manuel, Alexandrina, Stela, Ricardo, Nela, Rocha, Agostinha, Daniel, Sílvia, Susana, Manuel, Deolinda, Raquel, Sofia, Vítor(?), Mário, Victor, Sérgio, Gabriel, Leonel, Sérgio, João, Conceição
(98/ 90)
PARTIDALOCALGPSKMGRAUMAPA
2018.01.07
09:30
Aldeia da VárzeaN 41º 54' 01.6''  W 8º 13' 07.9''
41.900431   -8.218848 
15Médio/AltoLink
MAIS INFORMAÇÕES
Percurso: Trilho entre Várzea e Tibo
Local: Serra do Soajo
Partida/Chegada: Aldeia da Várzea (Arcos de Valdevez)
Estacionamento: Pouco 
Rede Telemóvel: ?
Âmbito: Paisagístico, Cultural, Ambiental
Tipo: Circular
Sinalização: GPS
Pontos Água:  2 (Aldeias)
Exposição Vento/Solar: Alto
Almoço: Volante
Regras: Ler Aqui
Sugerido: Solas Rotas
Ponto Encontro: Aldeia da Várzea (Arcos de Valdevez)
Pontos de Interesse: Serra do Soajo, Aldeia de Tibo, Aldeia Várzea, Miradouro do Tibo, Rio Peneda, Rio Castro Laboreiro
Dicas: Água, Roupa adequada às condições atmosféricas; Botas; Bastão,
Reconhecimento: Sem reconhecimento
Outras informações: CM Arcos de Valdevez, Gerês
Nota: Possibilidade de partes do trilho queimado (não sabemos); trilho escorregadio
AVISO IMPORTANTE: A caminhada não inclui seguro
A visitar: Santuário Peneda do Gerês; Barragem do Lindoso, Aldeia do Lindoso





quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Boas Festas



O Grupo SOLASROTAS deseja a todos os membros, família e amigos, um Feliz Natal e um Ano 2018 cheio de saúde, amor, amizade e...claro cheio de caminhadas.

Saudações Pedestres

A nossa história...

Dois compadres… duas big barrigas… o gosto pela natureza… a vontade de partir à descoberta dos encantos de Portugal…



Corria o ano 2007, no mês 6, quando dois amigos decidiram partir à descoberta do trilho “Cabeço do meio dia”, em plena Serra D’Arga. Desolados por não terem encontrado a “pastorazinha” mas felizes e motivados pelo que experienciaram, esta caminhada foi a primeira de muitas.

E, 10 anos depois, já lá vão quase, senão mais de uma centena… Aos compadres foram-se juntando alguns amigos, depois o amigo do amigo… O grupo foi crescendo, as barrigas também – em número e volume. E assim batizaram a mascote do grupo, o “Rigas”. Um rapaz simpático, caminheiro, que não se cansa de exibir a sua bar”Riga”.

Ainda experienciaram caminhar com outros grupos organizados mas rapidamente entenderam que o melhor seria criar o próprio grupo. Um grupo livre, desinteressado, com o objetivo de caminhar, explorar o nosso país e, sobretudo, fomentar a amizade entre os participantes.

E assim surgiu, a 13 de setembro de 2009, a primeira caminhada oficial dos Solas Rotas aberta à comunidade: “Trilho do curro da velha”. Desde então passaram a realizar um caminhada mensal aberta à comunidade, conforme o calendário que é publicado anualmente.

Além destas, realizam também outras atividades restritas aos membros do grupo como grandes rotas, caminhadas extra calendário, fins de semana, escapadinhas, etc.

Para ser membro, basta fazer 6 caminhadas (oficiais) com o grupo, ao fim deste tempo, considera-se que o caminheiro pretende efetivamente caminhar com os Solas e está devidamente integrado para participar nas demais aventuras.

Assim são os Solas Rotas: um grupo de amigos que anda por aí, num trilho perto de si!...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

9º Jantar de Natal 2017 à Lupa

Mais um ano, mais um convívio à Solas Rotas. Um jantar de Natal especial onde comemoramos o nosso 10º Aniversário cheio de alegria, boa disposição e momentos altos. Este ano voltamos novamente a Milheirós, ao restaurante Sabores de Prata, um agradecimento especial ao Hélio pela sua amabilidade, e disponibilidade em nos receber.
A todos os participantes, membros, amigos e família um obrigado muito especial, sem vocês isto nunca seria possível.
Para o ano prometemos voltar...

Solas de Ouro 2017

No jantar de Natal foram entregues diplomas aos membros do grupo que fizeram 50 ou mais caminhadas oficiais.
Foram distinguidos com Sola de Ouro: Victor (67), Mário (60), Rocha (54), Leonel (51), José Carlos (50), Catarina (50),

9º Jantar de Natal 2017 - Os Participantes

Obrigado a todos que participaram no nosso 9º Jantar de Natal 2017

Prémio Rigas 2017: Gabriel

O grupo Solas Rotas tem a honra de anunciar que o Prémio Rigas de 2017 foi atribuído a: Gabriel

O Prémio Rigas é atribuído todos os anos no Jantar de Natal e pretende homenagear o membro do grupo Solas Rotas que mais se destacou nesse ano. Principalmente, pela participação e dinamismo que imprime nas caminhadas, assim como no Blogue e na página do Facebook. A escolha é efetuada pelo Nukleo Duro do grupo, que é constituído por 9 membros.
O Rigas é a mascote do grupo Solas Rotas desde a sua fundação. Um pouco anafadinho, mas extremamente simpático.
O próximo podes ser tu!