segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

26ª Caminhada- Trilho da Nóbrega à Lupa

Depois de umas quantas rabanadas e umas taças e champanhe, espero que a memória não me atraiçoe na descrição deste percurso que não merece enganos. Um trilho soberbo nos seus tons diversos: verde, vermelho, castanho, com pequenas e grandes surpresas em termos de fauna e flora. Para além do mais um trilho muito bem marcado onde só se perde quem mesmo se quer perder neste restolhar de folhas, musgo e água.


Foi no concelho de Vila Verde, mais especificamente no Parque Campismo de Aboím da Nóbrega que se iniciou mais uma caminhada. Com a simpatia dos responsáveis do parque que gentilmente nos cederam as instalações sanitárias (por sinal muito boas) para quem precisasse. Com a perspectiva de um banho de água quente no fim do percurso, caso a chuva nos apanhasse, foi aí que começámos.

[vitor nunes]

Inicialmente por caminho de alcatrão rapidamente chegámos a um carreiro de terra, marcado pelas rodas dos carros de bois, acompanhados de ambos os lados de uma manta de retalhos em vários tons de verde, banhada pela luz do sol da manhã. Estávamos no lugar da Bemposta.



Daí continuámos, com alteração do piso e da paisagem, passámos então para um cenário mais montanhoso, no lugar de Martinga, rodeado de penedos e giestas e fetos (secos nesta altura do ano).


Ao longe pequenas povoações pontilham a paisagem. E foi aí que foi tirada mais uma foto de grupo.


Rápidamente a paisagem mudou, para desta vez nos embrenharmos na floresta de Carvalhos, com muros forrados de musgo verde a ladear os caminhos, com pequenas surpresas da flora, desde os bogalhos a cogumelos azuis, estes sim poderiam ser pequenas casas para os imaginários estrunfes!

[vitor nunes]

Para não falar das nossas amigas vaquinhas que marcam sempre presença em qualquer dos nossos percursos! Continuámos viagem, nem sempre fácil, ao longo de levadas, e caminhos invadidos pela àgua, saltitando de pedra em pedra à procura de pouso seco.


Foi assim que chegámos ao lugar de Simão, abençoado por uma pequenina capela a Capela de S. Simão, graciosa na sua simplicidade. Gentilmente foi-nos permitida a entrada no pequeno santuário pela sua guardiã.





















Foi junto à Capela que fizemos a primeira pausa no percurso, entre conversas e umas dentadas no pão! Seguimos então viagem até aos moinhos de rodízio da Nóbrega, onde algumas das mós ao invés da função original servem agora de pedras de calçada e de pequenas pontes que nos facilitam a passagem por cima dos pequenos rápidos. E rapidamente chegámos à Igreja Matriz de Aboim na Nóbrega, onde nos aguardava o Sr…., que pacientemente nos explicou alguns pormenores interessantes sobre esta Igreja do século XVI, não esquecendo o tecto todo trabalhado em talha dourada e pinturas alusivas à vida de Maria e de Jesus.

De seguida espreitámos a velha cadeia e o pequeno museu de artesanato com os típicos lenços de artesanato minhoto: os lenços dos namorados! Depois desta pequena visita cultural e já cheios de fome decidimos almoçar por ali.

[vitor nunes]


O frio começou a apertar e a chuva que espreitou a manhã toda sem se mostrar, decidiu dar ar de sua graça. Primeiro como uma morrinha depois mais assertivamente, tivemos que vestir os impermeáveis e seguir caminho.


Atravessámos riachos, seguimos por carreiros junto a eiras e a espigueiros diferentes, até que a chuva impossibilitou de aproveitar em pleno o que a paisagem nos dava.

Já um pouco encharcados e a necessitar de um bom banho de água quente chegámos novamente ao parque de campismo. A quase ausência de sol e a chuva matreira no fim do percurso não foram impeditivo para apreciar este percurso tão diversificado quanto bonito. É de salientar a simpatia das pessoas de Aboim da Nóbrega, desde os responsáveis pelo parque de campismo passando pela Guardiã da pequena Capela de S. Simão, acabando pelo Sr Domingos que simpaticamente nos mostrou a Igreja e o museu. Muito bem marcado, é certamente um percurso recomendado.

Não poderíamos deixar de agradecer a amabilidade do Sr Domingos (Café Assunção), por ter contactado os responsáveis, quer da igreja, quer do centro de artesanato, sem ele, com certeza não seria possível a nossa visita. Obrigado.

E com as solas molhadas, recolhemos a casa, até à próxima caminhada!

Mais Informação:
  • Percurso: Trilho da Nóbrega
  • Local: Aboim da Nóbrega
  • Partida/Chegada: Parque Campismo Aboim da Nóbrega
  • Tipo: Circular
  • Distância: 14,7 km
  • Duração: 4h
  • Grau: Medio
  • Sinalização: Boa
  • Pontos de Água: 4
  • Exposição Solar: Baixa
  • Pontos de Interesse: Nucleos Rurais, Moinhos de Aboim, Igreja de Aboim, Fonte de Dente Santo, Casa da Pequenina
  • Participantes: Sérgio, Francisco, Gabriel, Dores, Carlos, Carla, Leonel, Paulo, Rosário, Mário, Daniel, Luís, Marta, Sérgio Silva, Alexandra, Maria, David, Helena, Pedro, Fátima, Mikhaela, Anastasia, Cláudio, Cláudia, Eduardo, Arminda, António Rolim, Manuel Silva, Rui Correia, Vítor Nunes, João Paulo Nunes, Teresa Neto, Cristina, Pinheiro, Mikhail
  • Dicas: Água, roupas adequadas às condições atmosféricas.
  • Mapa: Aqui
  • Organização: Solas Rotas
  • Participantes: Câmara Municipal Vila Verde, Aboim da Nóbrega
  • Mais trilhos: Aqui
MapaKMLGráfico de Altitudes

Sem comentários:

Publicar um comentário