sábado, 25 de junho de 2016

9º Aniversário: Passadiços do Paiva à Lupa

O "toca acordar", foi cedinho....

Para fazer "render o peixe", e para que podessemos ir almoçar ao Merujal, tivemos que deixar bem cedinho as caminhas.

A viagem de Ermesinde, até Arouca a distancia é curta, mas dura...dura....dura...e.....dura.
O sentido que escolhemos fazer o passadiço foi de Espiunca  para Areinho, sentido este, sugerido pela organização, assim sendo, tivemos que deixar um carro no Areinho (final do passadiço) e seguir com a comitiva para Espiunca.

Com atraso de 30 minutos, lá iniciamos o passadiço, digamos que neste inicio, até era bastante calmo, onde a beleza do rio Paiva nos fazia parar em metro a metro, para os "clikers" dispararem umas fotos.

O passadiço de madeira, em bom estado, faz lembrar um pouco a Muralha da China, serpenteado a encosta, nesta fase bastante plana e fresca.

Mais tarde, o calor começava a ser o nosso principal obstáculo, trata-se de um trilho bastante exposto, e assim que descemos a um pequeno miradouro (designado por Escadinhas), quando tivemos que subir as escadas e regressar ao passadiço já se fazia sentir.

Mais à frente e a chegar à praia fluvial do Vau, interceptamos o PR9, a Rota do Xisto, anteriormente realizada pelo o grupo (2012), um pouco alterada agora, mais ainda com alguns "pontos frescos" na nossa memoria (aquela pequena cascata....como diz o ditado: "quem escorrega...também se molha"

Já no Vau, mais uma bela recordação, o local onde alguns de nós atravessamos (dentro de água) o rio Paiva, aquando a realização da GR28, agora a passagem foi alterada e com a criação de uma ponte suspensa, que a torna um dos pontos fortes destes passadiços.

A partir daqui, confesso, que o aglomerado de pessoas era tanto que o apreciar da paisagem foi substituído pelo o não ir contra as outras pessoas.
Uma autentica romaria "pimba", desde pessoas que mais pareciam que iam para a praia (bikini), ou que iam para uma aula de zumba (colunas com musica), e outras mais, tudo isto contra ao conceito Natureza.

A maior prova de esforço ainda estava para vir, bem no alto do calor, aí tivemos quanto a mim a parte mais interessante do percurso, a Cascata das Aguieiras, dizem alguns (não sabendo se é ou não verdade), foi por causa desta cascata que nasceu os passadiços, uma vez que anteriormente não se conseguia visualiza-la tão perto.

Chegados ao fim, na Praia Fluvial do Areinho, foi altura de irem buscar os carros ao outro lado (Espiunca), para irmos para o local do nosso aniversário.






























Fotos: Victor Parente
Descrição: Sérgio Sousa

MAIS INFORMAÇÕES
Percurso: Passadiços do Paiva
Local: Arouca
Partida/Chegada: Espiunca
Estacionamento: Sim
Rede Telemóvel: Sim
Âmbito: Paisagístico, Cultural
Tipo: Linear
Sinalização: Bom
Pontos Água: 3
Exposição Vento/Solar: Alto
Almoço: -
Regras: Ler Aqui
Sugerido: Solas Rotas
Ponto Encontro: Espiunca, Arouca
Participantes: Carla, Noémia, Catarina, Sérgio, Alberto, Ricardo, Elsa, Felismina, Mário, Cristina, Pinheiro, Eduardo, Isabel, Leonel, Catarina, Andresa, Carlos, Victor
Pontos de Interesse: Rio Paiva, Praia fluvial do Vau e Areinho, Ponte suspensa (Vau), Cascata das Aguieiras
Dicas: Água; Roupa adequada às condições atmosféricas; Chapéu, protector solar
Reconhecimento: Sem reconhecimento

Sem comentários:

Publicar um comentário